sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

E a Vida Continua

- Hum. Lembra-se daquele pequeno poste do outro lado da rua onde você costuma mijar a oito anos?
- ...
- Diz aqui que ontem a tarde ele caiu na cabeça de uma pessoa. Morreu na hora.
- ...
- Sua urina está muito ácida. Está na hora de mudar de ração.
- ...
- Quer dar uma volta?

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

Ô, Crônica dos Infernos 2: O Retorno de Cataqumba

E não é que eu encontrei a madame Cataqumba de novo?
- Ô, madame! Como é que tem tão pouca gente aqui?
- Não é isso, não. É que aqui não tem uma coisa que vocês costumavam chamar de tempo-espaço. Por isso as coisas são assim, meio confusas. Mas nem chega tanta gente assim, não. Isso porque tem um pra cada bairro. O problema é que ninguém vai embora. Por isso tá sempre cheio.
- E quantos são no total?
- Ih! Ninguém aqui tem paciência pra contar isso tudo. Aqui todo mundo é assim mesmo.
- E você não se cança, não?
- É. Apesar de divertido, é cansativo. Sabia que os favoritos do fedentino têm boiada? Ficam de baixo de bairro rico.
- E isso é bom porque?
- Bairro rico tem um a mais, pra dar conta da demanda.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

Ô, Crônica dos Infernos

E justo quando eu estava pensando que de agora em diante era só ladeira abaixo, eu encontro em uma bifurcação a madame Cataqumba. E ela logo começou:
- Qual é? Vamo lá! Qual vai ser? Vamo, vamo. Apressa aí. Escolhe logo. Você vai atravessar o oceano ardente de lavas subterrãneas ou o oceano fétido de fezes ácidas?
- Difícil escolha. Hmm.
- Vamo! Se você não escolher logo eu escolho por você. Eu te taco no fosso dos leões bem alimentados.
- Ei! Você não me falou dessa opção.
- Tem sempre outra opção, querido. Eu sou generosa.
- Calma. Leões bem alimentados? Que raio é isso?
- Ué! Eles já comeram e por isso não vão te comer... Eles só vão brincar com você. Mas se você demorar muito, eu te taco lá de tanga.
- Qual a diferença? Minha roupa não é de malha de aço.
- É mais engraçado.
- ... Calma. Eu posso voltar atrás? Alguém já voltou atrás?
- Ninguém pode voltar atrás! E os que voltam ficam loucos.
- Loucos?
- É, loucos. Se 'perdem'. E pra mim loucos são indecisos. E você sabe pra onde vão os indecisos, não?
- Mas qualquer escolha que eu faça eu vou passar por uma dor excruciante! Porque você não injeta uma bolha de ar na minha veia logo?
- Mas criança. A diversão tá no trajeto. Como você acha que eu vou me divertir vendo você caído no chão? Tem que durar algumas horas, semanas. Tem que dar um caldo, né.
- Tá bom, Tá bom. Eu escolho aquele lá. Mas nada de tanga.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

Predador

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Segredos

segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Prenúncio Fétido

Em um quarto escuro, um silêncio sepulcral. Um raio de luz passa por uma fresta da velha porta de madeira, e pousa sobre um cobertor enrolado, cumprido. Talvez tenha algo mais além do cobertor. De repente, um som horrível corta o ar e...
- Hi hi hi hi. Que fedor.