domingo, 27 de maio de 2007

Extrato de A.A.

Como se tivesse sido desenhada a sua frente ela põem-se a correr. E entre risos, gritinhos e gracejos o instiga a persegui-la. Ele começa a correr vigorosamente como se sua vida dependesse disso e, sem saber porque, anseia por alcançá-la.

Pisa nas palavras, tropeça nos pontos e vence as exclamações, cada vez chegando mais perto, e mais perto, e ela se deixando alcançar. Ele estica o braço e num rápido virar de páginas ela desaparece. Na brancura cega da página vazia.