quinta-feira, 17 de maio de 2007

É a vida I

Nossa "história" conta a história de um herói. Como muitos costumam dizer, os verdadeiros heróis sãos bombeiros e etc. Mas vamos nos ater aos bombeiros. Em um particular bombeiro. O bombeiro 3553. E como toda história (boa ou ruim) precisa de um vilão, temos um. Mas quem será o vilão desta história? O Incendiário X. Um criminoso inescrupuloso. Ele odeia tudo, principalmente os bombeiros. Constantemente se lembra do seu passado dolorido. Sua casa. O fogo que a consumiu. E os bombeiros parados sem fazer nada enquanto seus pais esturricavam. Como podem ser chamados de heróis esses tipos? Por isso, o Incendiário X queima casas, apartamentos e qualquer coisa que esteja no caminho. Sempre odiando a tudo. Mas principalmente, odiando os bombeiros. Malditos bombeiros, diz ele. Como alguém pode ter tanto ódio assim?
E é aqui que acaba a nossa história, quando o Incendiário X foi encontrado em seu apartamento, morto. Causa: ataque cardíaco. Não é de se surpreender. Tanto ódio assim, por tanto tempo, não podia acontecer outra coisa. Ainda mais que ele estava na idade de risco. Mas parece que não foi apenas de ódio que ele morreu. Os detetives encontraram muitos pacotes de coxinha de frango congeladas. Com tanto ódio e tantos planos incendiários ele não tinha tempo para cozinhar algo mais saudável.
Então, mais uma vez o bem triunfou sobre o mal (ignoramos aqui o fato de que o bombeiro 3553 traficava heroína). E agora só existem alguns pequenos incendiários aqui e ali. Mas nada com que devemos nos preocupar. Isso é comum. O que importa é que essa estória é real. Nada de heróis fantasiosos, mundos paralelos e essas mentiras. Só a verdade.
E nossa próxima história será sobre o cãozinho que deixou de ser herói quando não salvou seu dono de ser atropelado por um jipe do exercíto dirigido por um militar bêbado.
Aguarde!

17/5/2007 18:28